segunda-feira, 28 de novembro de 2011

Escolhendo o Pincel


Os pincéis de pintura são usados para a aplicação de tinta ou pintura.

São produzidos usualmente pela fixação dos pêlos ao cabo por uma cinta metálica, a virola.

Um bom pincel é metade do trabalho, na hora de escolher procure sempre o melhor para cada tipo de tinta e superfície. Além de facilitar o trabalho, o resultado final ficará muito melhor.



Um pincel é composto dos seguintes componentes: o pêlo, a virola e o cabo com impressão.


O pêlo é a parte mais importante do pincel. Dependendo do fim a que se destina, a qualidade e o preço, diversos tipos de pêlo são empregados.

Geralmente trata-se de pêlo de origem animal, apesar que durante o último decênio o uso de fibras sintéticas aumentou.

Qualquer um dos tipos de pêlo tem qualidades diferentes, dando ao pincel seus próprio caracter.



Os pincéis e trinchas devem ser utilizados para aplicação de esmaltes, vernizes, tintas a óleo, tintas látex e complementos como fundos para madeiras, fundos para metais e seladores.

Também são os mais indicados para pintar detalhes, cantos, recortes e superfícies de portas e janelas.

É importante destacar que os pincéis de cerdas grisalhas são para o uso de tintas PVA e acrílica,  já os de cerdas escuras devem ser utilizados para trabalhar com tintas a óleo, esmaltes e vernizes.

Dica interessante, evite a sujeira:

Amarre uma esponja grossa ou um pedaço de pano em volta do cabo dos pincéis para impedir que a tinta escorra e suje sua mão ou o chão.







segunda-feira, 31 de outubro de 2011

Antes de por a mão na massa, ou melhor, na tinta


Quando vamos pintar devemos ter em mente que a pintura protege (exterior) e embeleza (interior) os objetos, portanto é pensando também nestas características que se fará a escolha da pintura.

Para isto temos de saber:

1 - Escolher uma cor é sempre difícil... tenha em mente que elas afetam o nosso humor e de nossa família. Cores como amarelo, laranja e vermelho são cores quentes e muito vibrantes. O verde, azul e púrpura são frias e calmas. Pense se a parede, o quarto, etc. que você pretende pintar recebe muito calor (use cores frias) ou ao contrario, muito frio (adote cores quentes).
Não esqueça, quanto mais claras as cores, menos energia elétrica você gastará. A a luz do dia iluminará melhor e por mais tempo.
Uma maneira fácil e prática de escolher a cor é utilizando  nosso Simulador de Ambientes. Também é importante que leia estes posts falando das cores: clique aqui.

2 - Qual é o tipo de material a ser pintado... (madeira, concreto, gesso, tijolo, massa, etc.).

3 - Como está este material... ( quebrado, arranhado, muito danificado).

4 - As condições do ambiente... (sol, umidade, calor, luminosidade).

5 - Como queremos que fique... (brilhante, neutro, opaco).

6 - Defina o material a ser usado e os custos. Acesse nosso site, faça sua lista de material e solicite o orçamento: Fazer minha lista de material

Fonte: Site FazFácil

quinta-feira, 8 de setembro de 2011

Cores Neutras

Os neutros são o coringa de uma composição. Eles ficam bem com qualquer cor e os elementos decorativos sempre ganham destaque. Eles proporcionam ambientes elegantes e aconchegantes.

O ambiente fica clássico e elegante quando você combina tons mais claros com os mais escuros da mesma página do leque de cores da família dos neutros.

Usar diversos tons de neutros dá um charme especial ao ambiente. Este é um truque fácil para valorizar os espaços de forma moderna e equilibrada.

 


Fonte: Guia Decora - Cores e Estilos - Coral

quinta-feira, 25 de agosto de 2011

Impermeabilização de Tijolos Aparentes

Os tijolos aparentes são porosos, permeáveis e absorventes. Devido a essas características, absorvem a água da chuva e facilitam a penetração de umidade para o lado interno. Outra conseqüência é o aspecto degradado pela formação de bolor, fungos e fixação de fuligem e poeira. Há, portanto, a necessidade de impermeabilizar a parte externa, o que pode ser feito com a aplicação dos seguintes produtos:


Resinas acrílicas
     • a resina acrílica à base de solvente é indicada para uso em várias áreas externas, devido à sua impermeabilidade e alta resistência à radiação ultravioleta; é necessário o uso de um fundo selador, também acrílico, evitando que o tijolo absorva demais a resina, o que escureceria a superfície. O selador serve ainda para melhorar a aderência da resina ao tijolo, evitando descascamento e escamações futuras;
     • ao secar, forma uma película que não é atacada pela água nem pelos agentes agressivos da atmosfera;
     • para ser resistente à luz solar, a resina tem que ser 100% acrílica; existem resinas acrílicas com adição de estireno que, apesar do bom desempenho em áreas internas, não devem ser utilizadas externamente;
     • tijolos com rejuntamentos profundos e retos não permitem a aplicação do selador e da resina de maneira uniforme em toda a sua área interna, o que implica em que nos pontos de rejuntamento onde houver falha no revestimento haverá infiltração de umidade; por outro lado, rejuntamentos côncavos e rasos proporcionam uma película homogênea, sem solução de continuidade, garantindo uma melhor impermeabilização;
     • ambos os produtos podem ser aplicados com rolo, na face externa do tijolo; no rejuntamento, é necessário utilizar uma trincha estreita.


Silicones
     • funcionam por meio de um fenômeno chamado "aumento da tensão superficial", tornando a superfície extremamente difícil de ser molhada;
     • a aplicação deve ser feita com ‘’aspersor costal’’, um tipo de pulverizador similar aos utilizados na agricultura ou dedetização; com este tipo de aparelho é possível aplicar a solução de silicone mesmo em rejuntamentos profundos, o que não é possível com o sistema acrílico. Devem ser aplicadas duas demãos ao ponto de escorrimento com intervalo mínimo de oito horas. A concentração de 6% é a mais apropriada para um tratamento eficiente;
     • não são indicadas as aplicações com trincha, pincel ou rolo, devido a irregularidades que promovem na quantidade de material depositado na superfície.

Tijolos aparentes


Fonte: Revista Lojas

sexta-feira, 5 de agosto de 2011

Truques que podem ser feitos com as tintas


Veja algumas dicas para criar efeitos por meio da pintura:


Para alongar o corredor
Se você deseja que o corredor fique mais comprido, basta pintar as paredes das extremidades e o teto de uma mesma cor e usar nas paredes laterais um tom mais escuro.


Para alongar paredes
O indicado é pintar as paredes em tons mais fortes e no teto usar a cor branca.

Outro truque é dividir a parede, usando uma cor mais clara na parte de cima e um tom mais escuro na parte de baixo. O ideal é que essa "divisão" seja feita a partir da aplicação de um efeito decorativo, como um border.


Para encurtar paredes
Quando o pé direito é muito alto e se quer dar ao ambiente um ar de maior aconchego, o melhor é usar no teto uma cor mais escura do que aquela escolhida para as paredes.



Fonte: Valter Bispo - coordenador de produtos das Tintas Eucatex
www.eucatex.com.br

quinta-feira, 21 de julho de 2011

Problemas Básicos que podem ocorrer com as tintas

É essencial que todas as normas e todos os procedimentos técnicos recomendados nas embalagens dos produtos sejam rigorosamente respeitados, inclusive as datas de validade. 
Apesar desses cuidados, veja aqui alguns problemas que podem ocorrer ocasionalmente, decorrentes de condições de armazenagem deficientes, condições climáticas adversas ou falhas na preparação da superfície, aplicação ou secagem.



- Sedimentação

A parte sólida da tinta se acumula no fundo da embalagem, em função do longo tempo de armazenamento.
Pode-se resolver esse problema homogeneizando-se o produto com instrumento ou equipamento adequado.

- Cor diferente da cartela de cores

As cartelas podem apresentar pequenas alterações de cor, devido ao seu sistema de impressão sobre o papel.

- Secagem diferente

Pode ser decorrente da baixa temperatura (abaixo de 15°C) ou excessiva umidade relativa do ar, provocando o retardamento da secagem. 
Também o preparo incorreto de superfícies com contaminantes, como óleo, cera, graxas, etc., prejudica a eficiência do produto. Observe as orientações nas embalagens.

- Cobertura deficiente

Pode ser causada pela diluição excessiva, não homogeneização do produto no ato da aplicação ou utilização de solvente inadequado. Sempre observe as informações técnicas do produto.

- Dificuldade de aplicação

Durante a aplicação, o produto pode se tornar pesado, se a diluição for insuficiente.
A dificuldade de alastramento pode, ainda, ser decorrente da aplicação de camadas muito finas.
Além destas, podem acontecer dificuldades em decorrência da reação química devido, principalmente, ao armazenamento prolongado ou incorreto do produto.

- Mau cheiro

Ocasionado pela formação de fungos, que provocam a decomposição da tinta.

segunda-feira, 30 de maio de 2011

Pintura de pisos cimentados

Inicialmente, o cimentado deve ser lavado:

Superfícies lisas devem ser lavadas com ácido muriático, diluído na proporção de 4 partes de ácido para 1 de água, cuja solução deve ser esparramada igualmente por toda a área. A seguir, esfregar bem com uma vassoura de piaçaba, retirando qualquer parte solta e possíveis manchas. O enxágue deve ser feito com bastante água, eliminando todo o ácido.

Superfícies porosas podem ser varridas com a vassoura de piaçaba e, após retirar as partes soltas, esfregadas com água e sabão, tirando as manchas de gordura e graxa.
As tintas (acrílicas) devem ser bem misturadas, juntando-se, ao volume total de tinta, cerca de 30% a mais de água. A pintura deve ser feita com rolo de lã, sempre no mesmo sentido. Caso seja necessária uma segunda demão, a mistura deve ser feita com apenas 20% de água.

A pintura não deve ser feita em dias quentes, pois há o risco dela descascar. Acabada a pintura, esperar 24 horas para utilização do local (em caso de passagem de veículos, este prazo é de 72 horas).
Em caso de pisos que acabaram de ser feitos, é aconselhável esperar trinta dias antes de pintá-los.
O rendimento médio é de 30m² por galão de tinta, em uma demão.

A limpeza é simples, com água e sabão.
O mesmo processo pode ser utilizado para paredes externas e internas.

fonte: construçãoereforma